Ainda não me decidi se devo viver tomando remédios para evitar a sinusite, ou se devo tomá-los apenas diante de uma inevitável crise. Os antigos já diziam, é melhor prevenir do que remediar, porém eu, que busco ter uma vida saudável, consumindo as vitaminas que meu corpo necessita de alimentos frescos, frutas e verduras, além de estimular meu organismo com exercícios físicos regulares, tento evitar ficar ingerindo grande quantidade de remédios e, ainda por cima, por tempo indeterminado.

Por mais de 5 anos da minha vida eu precisei ser medicada para a enxaqueca, e aos poucos consegui ir reduzindo o uso de um remédio controlado até retirá-lo completamente do meu “cardápio” diário. Hoje o único remédio que tomo todos os dias é o meu anticoncepcional, para evitar que algo aconteça em momento inoportuno, e nada além disso, até das simples neosaldinas para as dores de cabeça eu faço questão de fugir.

Já se foi o tempo em que eu andava com milhares de remédios na bolsa, de todos os tipos, cores e sabores, hoje busco controlar meu corpo através da minha mente. E é dessa forma que consigo controlar, na maior parte das vezes, a minha enxaqueca que ainda teima em me acompanhar… respirando fundo e buscando encarar a vida de forma mais leve, além de sempre sair à rua com um belo óculos escuro cobrindo meus olhos, pois os exames que o neurologista me pediu comprovaram que tenho fotosensibilidade.

Mas a questão é, como controlar de forma natural a minhas crises de sinusite, pois agora que livrei-me das visitas mensais ao neurologista não quero começar a visitar o otorrino em busca de uma receita para um remédio controlado que irá me tratar da doença porém atacar o meu organismo de outras formas. Uns amigos me indicaram métodos alternativos, um certo potinho chinês que serve para lavar os seios da face, porém não consigo encontrar esse objeto para vender nas farmácias que conheço, e também uma certa vitamina chamada quercetina que posso obter alimentando-me de maçã, cebola, chá, brócolis e vinho tinto, coisa que já faço habitualmente, o que me leva a crer que eu deveria comprar essa vitamina concentrada em cápsulas, mas qual farmácia me venderia isso?

Coisa que faço para evitar essas crises é sempre sair de casa bem agasalhada, e evitar tomar vento direto do ar condicionado, o que resultou em uma necessidade de mudança da minha mesa de trabalho, mas pelo jeito essas medidas não são suficientes para eu me curar desse mal. Outro detalhe é que algumas vezes percebo que a minha sinusite surge de uma rinite alérgica mal curada, mas outras vezes não, de toda forma também evito manusear produtos de limpeza que me provoquem alergia, mas existe outra coisa que me provoca a rinite e que eu não posso controlar: a falta de chuvas.

Isso que eu moro na cidade mais úmida da grande São Paulo, com uma proximidade tão grande da Serra do Mar que às vezes me faz sentir-me no interior, e ainda assim a falta de chuvas coloca a minha saúde em risco. É triste pensar que meu organismo seja assim tão fraco mesmo que eu cuide tão bem dele, mas se eu aprendi a lidar com a minha companheira enxaqueca, vou aprender a controlar as minhas novas amigas rinite e sinusite em breve. E se tudo der certo, sem remédios!

Mariana Espada.