Eu nasci hipermetrope, com o globo ocular mais achatado, fazendo com que as imagens fossem formadas após a retina. E para corrigir esse “defeito de fabricação”, aos 4 anos de idade eu ganhei meus primeiros óculos.

Naquele momento nasceu uma relação de amor e ódio com esse objeto que me acompanharia para sempre em minha vida.

Pois eu decidi que gostava daquela armação cor-de-rosa purpurinada, mas as cruéis crianças decidiram que me chamariam de quatro-olhos e me rotulariam para sempre de algo que eu realmente era: nerd (ou como prefiro atualmente: geek).

Assim, passei a enxergar o mundo e a vida através do brilho das lentes dos óculos. Emoldurando a minha história pelas lindas armações que eu ganhava da minha mãe e que, posteriormente, passei a comprar compulsivamente uma por ano, sempre que meu grau aumentava ou diminuía.

Meu sonho é ter diversos óculos, de todas as cores e estilos, e poder trocá-los como um acessório ou uma peça de roupa. Mas nunca consegui chegar a ter mais do que três (dois normais e um de sol) porque o preço das lentes torna impossível manter tantas armações atualizadas, e as minhas lentes precisam ser trocadas quase todo ano, seja pela mudança do grau ou por riscos devido ao uso diário.

Confesso que já pensei em usar lente de contato, mas o dinheiro empregado é ainda maior do que com óculos, pois elas precisam ser trocadas regularmente, além de necessitarem de produtos para lavá-las e não permitirem descuido com isso, ainda mais com os meus olhos sensíveis.

Mas o pior de tudo seria perder todo o charme e identidade construída desde os meus 4 anos de idade.

Afinal, eu adoro ser quem eu sou, atualmente “a ruiva sardenta zóiuda de óculos”. E inconscientemente isso me ajuda a atrair pessoas com características semelhantes às minhas, tornando o meu óculos uma espécie de seleção prévia de amigos, que com o passar dos anos percebi que são tão geeks quanto eu.

Mas confesso que existe uma coisa que me incomoda em usar óculos: assistir TV ou ler deitada no sofá ou na cama. Contudo, na minha vida agitada, estar deitada é sinônimo de dormir subitamente e sem aviso prévio, e é preferível dormir com óculos do que com lentes de contato, que podem causar sérias irritações.

Portanto, sem dúvida alguma, até hoje os prazeres de ter um belo acessório em meu rosto venceram os aborrecimentos, e assim continuo sendo quatro-olhos com muito orgulho!

Mari.