A Alemanha com seu sistema de saúde mais enxuto, tem me feito pensar e questionar os procedimentos exagerados adotados no Brasil, onde plano de saúde, laboratórios e indústrias farmacêuticas sempre saem ganhando ($)… Mas o paciente, nem tanto…

FB_IMG_1498765246251

Por exemplo, acima está o gráfico da avaliação da eficácia da mamografia como rastreio (sem o paciente apresentar sintomas) feito durante 10 anos de screening de 10.000 mulheres acima de 50 anos.

Analise os dados e faça o exercício de questionar essa cultura que já faz parte de nós brasileiros…

  • 302 são diagnosticadas com câncer
  • 172 sobrevivem independente do screening
  • 10 mortes evitadas
  • 57 sobre-diagnósticos (operam quem não precisa porque o tumor não ia crescer)
  • 62 mortes apesar do screening
  • 940 biópsias desnecessárias

Aqui na Alemanha a mamografia é feita a cada 2 anos em mulheres acima dos 40 anos, sem histórico de câncer de mama. Antes disso se faz o ultrassom, também com o mesmo intervalo de tempo. Nada de exames anuais, como no Brasil, nem mesmo um hemograma. Somente o papanicolau é feito todo ano.

E se você quiser saber mais sobre os procedimentos e costumes médicos na Alemanha, eu escrevi um texto sobre o pediatra do Arthur, que pode te passar uma ideia de como são as coisas por aqui. Veja: http://www.mariespada.com.br/peixe-espada/2017/06/16/um-pediatra-e-varios-choques-culturais/

Mari.